CONTEÚDO SOBRE O COMÉRCIO EXTERIOR
E A TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL
Buscar em todo o site:

Notícias | China alerta exportadores de carne sobre cumprimento de regras, dizem fontes

11/07/2019

A administração de alfândegas da China alertou países exportadores de carne nesta semana para que sigam suas regras para importações, após uma série de problemas identificados pelos chineses em embarques canadenses de carne suína.



Representantes de cerca de 30 países compareceram a uma reunião na tarde de segunda-feira em Pequim, liderada pelo diretor geral da agência de segurança alimentar de importações e importações, Bi Kexin, disseram dois diplomatas que compareceram e um que teve conhecimento do assunto.



A Administração Geral de Alfândegas, que responde pela agência que organizou o encontro, não respondeu a um pedido de comentários ou confirmação sobre o evento.



É bastante incomum tantos países serem convidados para um encontro como esses, que envolveu um breve resumo sobre os seis principais problemas encontrados nas importações de carne, segundo as pessoas que participaram.



A reunião, no entanto, segue-se a uma série de problemas identificados pela China em importações de carne do Canadá. Três exportadores canadenses foram recentemente banidos de enviar seus produtos para a China, e o governo chinês pediu que todas importações de carne do Canadá sejam suspensas.



A primeira questão discutida envolveu ractopamina, uma droga adicionada à ração em alguns países, que é proibida na China, que não tolera resíduos da substância nas carnes importadas.



A ractopamina foi encontrada em um carregamento da produtora canadense Frigo Royal Inc, posteriormente banida, segundo a alfândega chinesa.



As autoridades também destacaram problemas como assinaturas que não correspondem a selos em documentos e o uso de contas de e-mail não oficiais.



As fontes presentes na reunião disseram que a mensagem principal era: “se você cometeu erros, corrija. Se você não cometeu, evite-os”.



A reunião pode ainda ter sido uma tentativa de mostrar que a alfândega trata todos exportadores com igualdade de condições, disse um dos diplomatas.



O veto à importação de carnes do Canadá aumentou a disputa entre os dois países, que envolveu a prisão de cidadãos uns dos outros e a interrupção das vendas canadenses de canola para a China.



A China também pode estar interessada em garantir um fluxo de importações devido a uma esperada alta na demanda, após surtos de peste suína africana terem reduzido fortemente sua produção doméstica de carne suína, disse um dos diplomatas.



 



 



FONTE: Reuters (https://br.reuters.com/article/businessNews/idBRKCN1U51K9-OBRBS)